24
set
09

muito respeito aos campeões,mas…

Saiu na  mídia  brasileira  hoje que a  Associações de Campeões Mundiais de futebol relançaram as camisas campeãs das Copas de 58, 62 e 70, feitas pela propria marca ATHLETA, q vestiu originalmente o  escrete canarinho. Até aí, muito legal mesmo, porém (ah, porém)…

1326357-1631-ga

Estão cobrando a  bagatela de 1050 Reais ( 588 Dólares) pelas peças. Eu confesso que só não vou achar esse  peço absurdo porque, mais  absurdo do que pagar mais de 1000 Reais pela camisa é se  declarar que o CUSTO DA PEÇA é 400 Reais (220 Dólares).

Francamente, gente, tá bem que estamos num país onde tudo quanto é coisa é  superfaturada, mas aí já é demais…

Como Designer de Moda,  sei que um metro de  seda pura (o tecido liso mais caro) é na  base de  150 Reais o metro, talvez  chegue  a 250 se  for  cravado de alguma  pedraria. Porém estamaos  falando de MALHA, e de ALGODÃO. Eu sei bem que  uma malha de algodão egípicio de 200 fios por polegada é cara,mas não mais que a  seda pura. Talvez se o  algodão for  colhido nas montanhas gelas por  freiras  cegas descalças e  reclusas  este de fato  tenha um  preço mais caro, mas não deve  chegar ao da  seda pura assim mesmo.

Quanto ao bordado do  escudo, a única  forma que se  admitiria um peço elegvado hoje  enm dia   seria  se  este fosse   feito à mão, como se é  obrigado fazer nas  peças de Alta Costura que aparecem nos  desfiles. E mesmo assim nas tais peças se  trata de  um bordado enorme, do  tamanho de uma  saia  godée, com pelo menos 2,5m de  tecido. Nas minhas projeções, mesmo o lindo bordado  feito em 58 foi  feito por uma  maquna Singer, que toda mãe na  época tinha (e que dá um trabalho…).Pela foto abaixo, nota-se que foi  feito por uma  máquina, como qualquer outra camisa retrô vendida no Mercado Livre.

1326355-2445-ga

No mais , se  a  peça  for   fechada (costurada)  à mão por  costureiras, talvez saia  caro assim mesmo. Ah, e se e se a  gente levar em conta  a mão- de-obra de trabalhadores BRITÂNICOS, que  devido ao  seu custo de vida, realmente é  a mão- de-obra mais onerosa, talvez  saia  caro mesmo.

Outro fator que pode  ser adicionado ao custo seria a  modelagem da  peça, pois uma boa modelista cobra  caro mesmo por uma peça (e  fazem valer  seus  salarios de 8 mil Reais), mas… não estamos  falando em camisas que são RÉPLICAS? Já que são réplicas, elas não precisam de uma modelagem original, pois já  se  têm uma  base de onde  decupar, né? Assim sendo, não há uma real necessidade de se contratar uma  modelista  fera, se o  trabalho é  apenas  copiar uma peça já existente. Até  eu mesmo consigo fazer isso.

Portanto, se a  peça  for mesmo feita  a  mão na Inglaterra, ou mesmo no Japão, onde nossa querida ATHLETA  anda bem mais atuante (e adicione a isso o frete), e com malha de  algodão egípicio, talvez tenha tido mesmo o  custo declarado.

Não estou fazendo esse   levantamento para confrontar a marca  Athleta (que tanto  gosto e  até  fiz um post  sobre), e muito menos  a  Associação de Campeões Mundiais , muito pelo contrário. Foi pra justamente indicar que não é necessário se cobrar um preço exorbitante pra tornar uma  camisa  especial, pois não é o preço dela que a  faz  especial. Além disso, a lógica  mesmo mostra que vale muito mais  vender 1000 camisas  a  100 reais do que 10 por 1000 Reais. Por esse  preço  creio até ser possivel conseguir negociar alguma peça usada na propria época, se voce tiver sorte.  Apesar de todo o  status que a Athleta tem e quer  manter, acho que mais vale  seguir marcas como Umbro e Adidas que até  fazem  coisas  raras e com preço elevado, mas não preços impraticaveis, ainda mais numa economia como a nossa. Mais  absurdo é dizer que  cobram esse  preço  alto pra  ajudar nossos campeões mundiais. Imagine  então o sucesso do Criança Esperança se as  doações  fossem de 250 reais pra cima…

Até pra ilustrar  minha tese, hoje mesmo foi noticiado que, depois de reduzir em 100 Dolares, as vendas do Playstation 3 subiram nada menos que 300% em TRES SEMANAS. Será que são os  executivos da Sony que  estão errados?

Bem, em suma o que eu tenho a  dizer é, ABAIXA O PREÇO QUE A GENTE AJUDA OS CAMPEÕES!

Anúncios

6 Responses to “muito respeito aos campeões,mas…”


  1. 1 A. Carlos
    24 setembro, 2009 às 7:28 pm

    Perfeito o post, Bordallo, de fato um absurdo sem tamanho esse valor.

  2. 25 setembro, 2009 às 12:00 am

    Hola Antonio, muy interesante el artículo. Entré a los links de Athleta y ahora estoy confundido. Sabía que había controversia entre Athleta y Umbro, ambas reclaman ser quienes hicieron las camisetas de Brasil en el 58,62 y 70. Hace un tiempo, Felipe mostró unas fotos de camisas del 70 con el logo de Umbro, exhibidas en un museo. Y ahora veo el video de Globo TV.

    Entonces, ¿quién hizo realmente las camisetas de Brasil en sus primeros tres mundiales? Buen tema para hacer un artículo en mi sitio…

    Un gran saludo

    • 3 Antonio Bordallo
      25 setembro, 2009 às 12:11 am

      Gracias por los elogios,jeje

      Weno, y que este tema hace parte de los “grande smisterios del sportswear” (junto con la Topper, q unos de alla dentro dicen ser brasilea, y otros argentina) aqui en Brasil acab se “convencionando” creer que en la copa de 70 las dos marcas fornecieron para Brasil Ya que no tenia una obligacion, no me acuerdo se en cada partido usavan un juego de marca diferentes o se las marcas varaban de jugador. A lo mejor “creyemos” tener reoslvido el misterio,jejej =) Solo s que esta historia de las cmaisas por mas de 100 reales fue el tema del dia hoy..

      Abrazos

      Antonio

      • 25 setembro, 2009 às 12:37 am

        Sí, el precio es una locura, sin dudas.

        Y en cuanto a Topper, mi conclusión es que es una historia como la de Hummel, que nació en Alemania y tuvo una filial danesa que la terminó comprando. Por lo que pude averiguar, Topper era el nombre del perro de uno de los ejecutivos de la Compañía Argentina de Alpargatas, que creó la marca Topper en 1975. Pocos años después, Alpargatas instala una filial en Sao Paulo y lleva la marca a Brasil. Con los años, la filial se hace mucho más poderosa que la matriz. Hace un par de años, la Alpargatas brasileña compró a la argentina y las dos Topper se unificaron bajo la dirección de Sao Paulo. Entonces, Topper nació en Argentina pero actualmente es una marca totalmente brasileña.

        Abrazo.

      • 5 Antonio Bordallo
        25 setembro, 2009 às 12:56 am

        Wow,,,bien interesante la historia,jejeje Pudria ser mas divulgada aqui por brasil…

        Gracias

  3. 25 setembro, 2009 às 1:10 pm

    Bordallo, teria como vc me adicionar nos links parceiros?
    se puder agradeço!

    e realmente um absurdo o preço dessas camisas…até 200 reais eu pagava…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Esse blog é dedicado à todo tipo de roupa que tenha algo relacionado à esporte, do Cricket ao Futebol Gaélico. Esporadicamente postarei algo de StreetWear quando interessante.
Carioca, 28 anos, colecionador de sportwear há pelo menos 13 anos e cursando o 2o. ano de Moda da Universidade Cândido Mendes(RJ). Não me limito à colecionar peças de futebol apenas. Já que meu foco é antes de tudo a estética da roupa e a "wearability" (além da história e preço da peça), me intesso por uniformes de Rugby, Polo Eqüestre, Basquete, Volleyball, Hockey, Cricket, Futebol Australiano ,Futebol Gaélico e qualquer outro esporte que inventarem e tiver um uniforme bonito pra se usar por aí...
setembro 2009
S T Q Q S S D
« ago   out »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Minha Coleção + peças à venda

Blog Stats

  • 710,226 hits

%d blogueiros gostam disto: