Posts Tagged ‘letonia

19
nov
12

Especial Viagens (edição 13) – Riga (parte 2: agora sim, futebol!)

Uma coisa que não entrava na minha cabeça da primeira vez que fui à capital da Letônia,  Riga, era como eu não tinha encontrado absolutamente NADA relativo à futebol por lá. Não que o time letão seja um primor no esporte bretão, mas entre os países bálticos, a Letôna é a unica que conseguiu a proeza de meramente se classificar para a fase final de uma Eurocopa, a de 2004 em Portugal, o que pelo menos por essas bandas acabou fazendo ela ter mais moral do que qualquer outra seleção.

Após analisar mapas da cidade  acabei descobrindo que o estádio que a seleção joga, o Skonto Stadium, era relativamente perto do hotel onde estava, e por isso fiquei mais próximo de concluir minha missão por0 lá: encontrar vida futebolística na Letônia.

Chegando no complexo do Skonto Stadium, de cara, um grande ginásio do comitê olímpico local.

Já que a cor do país é grená, as dependências do estádio nacional me deram a sensaçãode que estava em plena rua Javari, est[adio do Juventus da Mooca, time elegantemente grená. E a bem da verdade esse parecia  ser apenas um pouquinho maior que o alçapão juventino.

Depois de muito fuçar, entrar por salas vazias como um cão que vê uma porta aberta e entra, consegui encontrar no café do clube uma camisa do time que dá nome ao estádio, o Skonto FC. Cobrindo a camisa, cachecóis da seleção nacional e também um comemorativo à sua participação nas eliminatórias da Champions League 2011-2012, quando enfrentou o Wisla Krakow da Polonia (sim, por essas bandas chega a ser normal lançarem cachecóis comemorativos com o seu time e o opositor impressos…).

Tirando os cachecóis da peça, vemos que a Kappa deu uma boa caprichada no uniforme,  dando uma personalizada bem legal, mas mesmo assim pagar uns 45 euros nessa peça coladinha não estava muito nos meus planos…

Seguindo mais ao norte, depois de 1 a 2 km, eis que chego no moderno complexo esportivo de Riga, onde além do Centro de Esportes Olímpicos  também há a Arena Riga (ginásio de basquete e hockey no gelo) , além de outro estádio antigo de basquete.

Por lá, depois de muito perguntar finalmente  encontrei uma loja que, em comparação com as outras que tinha ido antes, era o verdadeiro paraíso do futebol letão.

De cara, claro, o modelo atual da seleção da Letônia. Com o template moderno da Adidas, mas ainda assim bem similar ao anterior.

 

Sim, também tinha camisas dos times locais, mas ao contrário da Kappa com o  Skonto, a Adidas extrapolou um pouco na padronização do glorioso Ventspils…

… e também não deixou por menos com o popular Metalurgs (o único time que vi gente na rua por lá usando camisa)…

 

Além disso também tinha cachecol a dar com o pau . “Sarauj!”, segundo o Google translator, é  algo como  “Quebrem!”. Vamo quebrar tudo!

Bonés da Letônia…inclusive pra corno, lá embaixo,  e gorro com caspa embutida.

Também bonés e gorros dos times de lá, inclusive do FC Jurmala que eu não achei camisa.

Pra mim a  surpresa interessante dessa visita foi essa camisa alternativa da Letônia da foto:

Na verdade eu tinha visto esse modelo numa loja de souvenir pra turista na cidade antiga,  o que, mesmo com etiqueta oficial da Adidas eu pensei na hora: “Mas que falsiê mais cara de pau!”. Porém na loja oficial acabei também encontrando o mesmo modelo, a um preço bem mais em conta (uns 20 e poucos Euros,  comparado aos quase 50 da oficial), e olhando bem, até  que fica sendo mais  interessante, por ser um modelo com 2 tons de grená, isso sem falar que se trata de um modelo da Adidas sem necessariamente vir com as já tão óbvias 3 listras no ombro.

 

 

[Satisfação ao leitor:  talvez você estivesse esperando hoje um post atualizado da loja do Estádio de Tallinn, como havia comentado no último post. O problema é que recentemente acabei perdendo a câmera com todas as fotos que  tinha tirado por lá dias antes. Assim que eu for de novo por lá e tirar outras fotos o post será publicado. Obrigado!]

01
out
12

Especial Viagens (edição 3) – Riga (Letônia): apenas a 1a impressão

Minha primeira viagem saindo da minha nova casa foi pra capital dum país vizinho que fica mais perto do que a distância Rio-São Paulo: de Tallinn pra Riga, na Letônia, a distância de carro é de apenas 4 horas,  e por isso que a integração entre os dois países é intensa assim como da Estonia com a Finlandia (que de barca leva 2 horas no máximo).

A Letonia até parece ser um pouco melhor de bola do que Finlandia e Estonia (participaram inclusive da Euro 2004, o que por essas bandas é a verdadeira glória), porém o que ofusca o esporte é o basquete e também o hockey, que os russos adoram e portanto agrada a maioria dos imigrantes vindos de lá. O grande símbolo LetÇonia no esporte atualmente é o Dynamo Riga (ou R?gas Dinamo ), que participa da KHL (Liga Continental de Hockey, que participam times da Russia, Eslovaquia, Ucrânia, Republica Tcheca, Bielorússia, Cazaquistão  e Letonia) e por conta disso parece que todo o marketing da cidade é ligado à esse time.

Falando de material esportivo, até que nas lojas de souvenirs achei uma camisa piratona ou outra, mas nada oficial. Inclusive em lojas de artigos esportivos consegui a façanha de não achar nenhum uniforme de seleção alguma da Letonia. No máximo achei uma prateleirazinha com alguns artigos mais pra turista ver que serviram como um mero “Welcome to Latvia, Antonio!”

Já que fiquei apenas dois dias por lá, sabia que tinha mais coisa, mas dessa primeira vez teria que  aceitar o fato de que lojas de artigos esportivos não vendiam camisas do pais.

Curiosamente, de volta à Tallinn, em duas ocasiões achei dois itens do país vizinho cor de vinho. Primeiro, no outlet a Adidas (sim, amigos, tem por aqui e vai ser tema de futuros posts, aguardem…) um moleton, associando a NBA ao país, provavelmente por conta do jogador Andris Biedri?š que joga na tal liga.

O outro item também é bem curioso, é a camisa abaixo, que mesmo se nao for, daria uma ótima camisa retrô da seleção da Letônia (e quando digo retrô, no caso dos países bálticos, é algo BEM retrô mesmo, já que em geral eles foram independentes por cerca de 20 anos apenas, antes de anexados pela União Soviética em 1940). Digo que daria porque a seleção de futebol nunca vestiu Le Coq Sportiff, mas mesmo assim ficou um modelo muito legal:

E aí, o que acharam?

Fica o registro de que essa foi apenas a primeira impressão da cidade, de quem chegou e teve apenas 2 dias pra conhecer e procurar as lojas de artigos esportivos. Vai ter ainda muito ais pra se contar de lá, podem aguardar!

Na proxima edição da série, uma visita à uma cidade que respira “calcio”: Milão!




Esse blog é dedicado à todo tipo de roupa que tenha algo relacionado à esporte, do Cricket ao Futebol Gaélico. Esporadicamente postarei algo de StreetWear quando interessante.
Carioca, 28 anos, colecionador de sportwear há pelo menos 13 anos e cursando o 2o. ano de Moda da Universidade Cândido Mendes(RJ). Não me limito à colecionar peças de futebol apenas. Já que meu foco é antes de tudo a estética da roupa e a "wearability" (além da história e preço da peça), me intesso por uniformes de Rugby, Polo Eqüestre, Basquete, Volleyball, Hockey, Cricket, Futebol Australiano ,Futebol Gaélico e qualquer outro esporte que inventarem e tiver um uniforme bonito pra se usar por aí...
maio 2017
S T Q Q S S D
« maio    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Minha Coleção + peças à venda

DSC05410

Mais fotos

Blog Stats

  • 703,138 hits